sexta-feira, 31 de julho de 2015

Tema do mês AF&L Blog Network ~ Julho: Nostalgia - Lembranças da infância

     Olá!!

     Dentre as opções de tema para esse mês, "Nostalgia" foi a mais votada, e foi sugerida pela Ichigo, do Reino de Morango.

     Eu fiquei pensando várias formas de abordar esse tema. Comecei listando alguns brinquedos que tive; depois pensei em fazer categorias de brinquedos, livros, filmes, roupas. Então mudei para algo mais pessoal, que seria um comparativo de itens que eu tinha na minha estante de criança e o que tem na de agora - porque arrumei minhas prateleiras recentemente e ficou legal, achei que poderia aproveitar! No entanto, abandonei essas ideias quando decidi customizar um antigo jogo de química que encontrei na minha casa antiga. Senti que seria muito bom falar sobre isso!

Grande Laboratório de Química Experimental



     Uma das lembranças mais especiais que tenho de quando era criança foi quando meu pai construiu para minha irmã e eu uma casa de bonecas. Era realmente grande e comportava muitos brinquedos - e nuvens de mosquitos no verão também! xDD

     Dentro dessa casinha, na qual brincávamos da manhã à noite e que me lembro claramente da sensação do calor e do frio, de dias coloridos de rosa e tardes chuvosas, minha irmã e eu inventávamos muitas coisas. Nela funcionavam feira, hospital, restaurante, estação meteorológica e, claro, laboratório de química!

     Conversei com minha mãe ontem, que foi a pessoa que me presenteou com ele em meu aniversário, e ficamos rindo, imaginando que não muita gente optaria por comprar um jogo desses, com montes de elementos químicos e uma lamparina de álcool para seus filhos!

     Enfim, quando reencontrei a caixa do jogo, estava um caos!



     Descartei tudo o que não prestava mais e reuni os materiais de vidro e a estante de plástico para uma sobrevida.

     Quando postei sobre o Fairy Day, mês passado, me referi a um projeto envolvendo a atmosfera das fadas de outono, lembra? Isso consistia justamente em reviver esse jogo que eu tanto gostei de brincar. Na minha cabeça, eu queria transformar os materiais do kit em uma versão mais mágica, com feeling de laboratório místico/natural... E eu fiz isso ontem!


     Inicialmente, eu utilizaria uma técnica com colagem de papel para dar textura de casca de árvore à estante plástica. Cheguei separar e fotografar o que ia usar de material, mas... Acabei desistindo! Isso porque, ao testar a tinta acrílica decorativa no plástico com um pincel de cerdas mais durinhas, consegui um efeito bastante satisfatório, e resolvi que apenas a pintaria de marrom.


     Para acabamento, eu colei barba de pau na estantezinha, assim como tinha planejado. Limpei os tubos e balão de ensaio, assim como a lamparina - e percebi que a parte de metal que segurava o pavio estava muito enferrujada... Tive que jogar fora. Dentro deles, coloquei pétalas e uma rosinha que havia secado com a técnica de saco de papel


     Adorei o resultado! Não é que tenha apenas achado bonito e tenha ficado feliz por conseguir fazer, mas acabou agregando todo o significado de dias alegres de infância com uma estética que vem me chamando atenção ultimamente!

     E você? Quais lembranças bonitas têm em seu coração?

     Até a próxima! ~

domingo, 26 de julho de 2015

"Sonhos": texto próprio

     Olá!

     Ontem, 25 de julho, foi o dia do escritor. Li uma citação de José Saramago no FB, se não me engano, que dizia que todas as pessoas são escritoras. No entanto, algumas escrevem, outras, não. 

     Quando eu era adolescente, minhas amigas e eu amávamos criar histórias! Tínhamos cadernos que trocávamos entre nós para ler o que escrevíamos. Era muito divertido! E, claro, nós também pensávamos em, um dia, publicar livros (o tempo passou e nenhuma de nós tem seu nome na capa de um best-seller, por sinal! xD ).

     Eu deixei de escrever qualquer coisa por um tempo considerável. Pensando bem, também não ando sendo uma leitora assídua... 

     Hoje foi dia de faxina e, enquanto arrumava meus papéis do trabalho, encontrei um texto redigido ano passado. Pensei que poderia usá-lo para um desafio ao qual estava respondendo e que pedia uma história - só que o tema não combinava muito com a proposta... 

     Não me lembro de já haver publicado algo assim por aqui, mas... Fiquei olhando para o papel e decidi que postaria o que estava registrado ali, meio que em 'homenagem' ao meu antigo eu, que queria escrever não apenas para si, mas para as pessoas! Foi um texto que me ocorreu de forma muito clara e prazerosa, desenvolvido de uma só vez, e que assim o intitulei:

Sonhos


        Início de mais uma noite.

No silêncio do escuro quarto, fecho os olhos do corpo e, praticamente, no mesmo instante, os olhos de minha alma se abrem. É quando posso ver, ouvir, e sentir as coisas mais inesperadas, as coisas mais fantásticas e, algumas vezes, as coisas mais assustadoras também. 

        Chamam essas experiências de ‘sonhos’.

É quando...

... Corro como o vento por uma floresta, fugindo de um perseguidor que não sei quem é, mas que não me deixará escapar...

... Ando pelas ruas de um mercado aberto em um dia ensolarado, vendo as pedras da calçada emanarem imagens distorcidas pelo calor do sol...

... Me puxam com força para dentro de um lago de água fria e, entre algas verdes e folhas caídas, um estranho ser encantado segura minha mão e me convida com seus olhos a conhecer seu mundo submerso...

... Estou na torre de um castelo, em uma sala coberta por pinturas antigas e perfumada por fumaça de incensos, abrindo uma caixa de madeira decorada com desenhos de estrelas. Dentro dela, um caleidoscópio que reflete em seus espelhos os fragmentos de memórias que se perderam no tempo ou que foram arrancadas de seus donos...

... Observo, sobre as ondas calmas de cor verde esmeralda, a dança das fadas do mar, com suas asas de cristais de sal, coroas feitas de conchas e pérolas, e vestidos de espuma branca...

... Flutuo no ar, voando como se não tivesse peso, pousando onde quiser, com a graciosidade e leveza de uma pluma...

... Sou homem, mulher, criança, velho. Fujo, persigo. Busco, encontro – às vezes, perco; me perco. Falo, escuto, leio e escrevo em línguas diferentes.

Muitas vezes esqueço tudo isso. Muitas vezes, gostaria de lembrar. Outras vezes, agradeço por esquecer.

Chamam essas experiências de ‘sonhos’.

A claridade da manhã passa por minhas pálpebras. Abro os olhos do corpo.

Início de mais um dia.


    * 'The Stuff That Dreams are Made Of', pintura de John Anster Christian Fitzgerald

sábado, 25 de julho de 2015

Provencal lavender: coordinate inspirado em Natural Kei

     Olá!!

     É muito bom estar escrevendo aqui mais uma vez!

     Hoje, a postagem é sobre um coordinate inspirado em um estilo muito bonito: o natural kei. 

     Quando conheci mori e enquanto pesquisava sobre, uma das principais ocorrências que apareciam no meio das imagens de referência eram natural - e eu não conseguia identificar direitinho, porque me confundia... 

     Em linhas muito gerais, esse estilo é anterior a mori e lolita, remontando à década de 70 no Japão. Faz uso de camadas - de uma forma mais simétrica e menos aleatória que mori -, rendas, franzidos, coletes/bustiers, cores suaves, estampas florais e de frutas. 

     Eu, particularmente, distingo três "tipos" de natural, a partir de coords, que são: algo mais infantil - com uso de aventais -, algo mais maduro - com blusas e underskirts rendados, lembrando o período regencial no campo -, e algo mais urbano/moderno, que é totalmente o conceito da brand Pink House (não vou me estender muito, pois quero abordar sobre esse estilo em outra postagem!).

     O coordinate que eu proponho a seguir foi construído a partir de uma guirlanda de lavandas que fiz e tem inspiração em Provença.


Rundown

Blusa rendada ~ Aliexpress
Underskirt (usada como saia) ~ Le Carrousel
Casaco de lã ~ Malhas Daiane
Meia-calça ~ random
Meia soquete ~ Ichigo Hime Store
Cinto ~ Le Café
Sapato ~ Bottero
Colar de camafeu ~ presente
Bolsinha de veludo ~ velharia (estojinho de joalheria)
Broche de ninho e guirlanda de lavanda ~ Selfmade



     Eu já vinha há um tempo querendo criar algo para empregar umas guirlandas de lavanda que fiz, mas estava com dúvida sobre que moda abordar e sem saber quando iria fotografar... Ontem, dei uma olhada no site da Pink House e, enquanto conversava com a Janaina do Papaya com casis, surgiu a inspiração que eu precisava. Fui jogando as peças em cima da cama; montei tudo rapidinho e mandei uma foto para ela. Tinha ficado decidido que era o natural um estilo que daria certo para o que eu estava buscando!

     E, sem muita historinha sobre a composição dessa vez... Quis algo bem menos 'requintado' do que costumo propor, e isso é perceptível no mínimo de acessórios empregados, sem pulseiras, anéis, brincos... Também resultou em um feeling mais maduro - pelo menos, foi o que achei! Cheguei a cogitar sobrepor mais uma meia-calça, mais transparente e com detalhes de bolinhas e renda, para fazer eco à blusa, mas não coloquei. A bolsinha de joalheria para amarrar junto ao cinto foi uma ideia que tive ao ver broches de tecido serem usados em saias na Pink House. Dá a impressão que daria para guardar coisinhas encontradas no meio de um passeio por entre campos de lavanda!

     Em tempo, a época da lavanda na França parece ser em junho. Logo, transição da primavera para o verão europeu. Acrescentei um broche de ninho para fazer alusão - e o casaco de lã, apesar dos pontos grossos, assim como a blusa, tem mangas mais curtas!


     Outras possibilidades são acrescentar luvas de crochet e bolsa/maleta de palha, assim como substituir a guirlanda por um chapéu de palha com corsage de lavanda, ou ainda sobrepor um avental à blusa e saia e, nos pés, botinhas.

  

     Enfim, era isso! 
     Peço desculpa pela qualidade das fotos - eu estou desaprendendo a usar a câmera... D:

     Ah, para quem possa interessar, pretendo colocar algumas guirlandas de lavanda e outros itens selfmade à venda! Atenção às atualizações na página do Midori Sakura no FB!

     Até a próxima! ~
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...